Noivos realizam em celebrações coletivas o sonho de ter festa de casamento

Casamentos coletivos geralmente são feitos para pessoas que sonham com uma celebração, mas não têm condições de realizá-la. Igrejas, prefeituras e outros centros de apoio costumam promover cerimônias do tipo, mas muitos noivos permanecem desejando uma festa ou recepção para completar o sonho.

Acostumados a trabalhar com matrimônios e festas planejadas, empresários do ramo se unem para proporcionar a casais o gostinho de, além de dizer sim, comemorar em grande estilo.

Os donos da Capela dos Milagres, em São Miguel dos Milagres (AL), são um exemplo. O lugar ficou conhecidao nacionalmente após o casamento de Whindersson Nunes e Luisa Sonza e, depois, da modelo Caroline Bittencourt, em janeiro deste ano.

À beira-mar, a igrejinha reproduz a rusticidade da vila a qual pertence. Mas ter como vista do casamento uma das praias mais bonitas do país não é para qualquer bolso. Os noivos desembolsam a partir de R$ 20 mil pelo espaço.

A maior parte das celebrações são destination weddings, isto é, casamentos realizados fora da cidade onde vivem os noivos.

Inserida em uma rota ecológica, a capela tem como vizinha uma vila de pescadores. Para contemplar a comunidade local, empresários fazem desde 2017 um casamento coletivo com cerca de 30 casais que não têm recursos para fazer uma festa.

Capitaneados pelo instituto Tamo Junto, empresa de entretenimento da região, fornecedores do setor se unem para doar serviços e produtos e promover uma celebração luxuosa igual às que todos estão acostumados a ver no local.

Neste ano, 33 casais moradores de Milagres tiveram cerimônia ecumênica e festa com bolo, docinhos, bufê, fotografias, música e até decoração –doada por noivos que se casaram no dia anterior.

Para o empresário Mauricio Vasconcelos, “o mais bacana é ver que noivos que participaram das edições anteriores são voluntários esse ano”.

Cada casal pôde levar até dez convidados para a festa. A única preocupação, segundo a organização, foi chegar no horário. Até a maquiagem das noivas estava incluída no pacote.

“Nos sentimos honrados em possibilitar esse momento tão especial para a comunidade com a ajuda de parceiros que sabem a importância de agradecer o papel fundamental que os moradores têm para o crescimento da região”, afirma Vasconcelos.

iCasei

Neste domingo (5), um mês depois do casamento em Milagres, outra festa comunitária selou o sonho de outros casais. Desta vez, o iCasei, um dos maiores sites de casamento do país, realizou uma cerimônia para 14 pares de noivos em São Paulo.

Casamento promovido para 14 casais em São Paulo (Dani Braga/Folhapress)
Casamento promovido para 14 casais em São Paulo (Dani Braga/Folhapress)

A plataforma abriu meses atrás inscrição para 50 casais que já oficializaram a união, mas não tiveram uma cerimônia como reza a tradição.

Os selecionados tiveram de comparecer ao espaço Contemporâneo 8076, na zona sul da capital paulista, de vestido branco ou off-white e de terno preto ou azul marinho. Música, decoração, assessoria, buquês, doces, celebração de um pastor e alimentação ficaram por conta do iCasei.

O projeto é um antigo desejo de Luis Machado e sua esposa, Priscila, que, juntos, são responsáveis pela empresa que tem mais de um milhão de uniões realizadas. “Somos apaixonados por casamentos e essa é uma maneira de expressar e dividir nossas bênçãos”, afirmam.

Segundo Machado, a intenção é fazer o evento anualmente, só que chamando mais casais, uma vez que mesmo casais confirmados cancelam na última hora a participação.

O casal Sérgio, 48, e Nerci França, 62, foram inscritos pela filha e celebraram felizes da vida a união de mais de 30 anos neste domingo:

Na mesma festa, Erika e Alan chamavam a atenção pelos sorrisos permanentes. Juntos há pouco mais de dois anos, eles levaram a família para a festa. Erika fez questão de usar até coroa no seu grande dia:

Erika e Alan eram só sorrisos no dia do casamento (Dani Braga/Folhapress)

Viva os noivos!