‘Eco wedding’: você sabe como ter um casamento sustentável? Veja dicas

Em tempos de canudo de plástico vilão, as festas de casamento entraram na mira de quem se preocupa com sustentabilidade.

Não é por acaso. Já pensou no impacto ambiental que uma festa tradicional pode ter? São quilos e mais quilos de papéis, plásticos, flores e sobras de decoração e de comida que vão parar no lixo a cada ‘sim’ celebrado.

Os engenheiros Roberta Thrun, 35, e Rodrigo Brizola, 36, esquivaram-se da questão ao optarem, em primeiro lugar, por um elopement wedding, isto é, um casamento realizado geralmente em uma viagem e com pouquíssimos ou nenhum convidado. O destino escolhido foi Fernando de Noronha.

Vegetariano, o casal vetou muito mais coisas que a carne do cardápio.

O vestido de noiva de Roberta, por exemplo, era vegano. Nada de seda, lã, couro, penas, plumas e pérolas verdadeiras. “Fiquei com a consciência tranquila ao saber que meu vestido foi feito com matéria prima livre de qualquer origem ou exploração animal”, afirma.

O modelo fluído e delicado foi confeccionado por Camila Machado, da Lascivité. De olho na crescente demanda por modelos veganos, a estilista da Vila Madalena lançou em setembro de 2018 uma linha exclusiva com o conceito, tanto para venda como para primeiro aluguel.

Vestidos da coleção vegana de Camila Machado (Divulgação)

São utilizados muito tule, musseline, algodão, linho, organza e nenhum desses tem composição animal.  A marca também se preocupa com o descarte do lixo proveniente do corte, hoje transformado em flores, incrustações, acessórios e caixas.

Além de pensar no traje, Roberta usou maquiagem livre de testes em animais e ofereceu aos padrinhos e damas de honra presentes artesanais igualmente veganos: ecobags, escalda-pés, cremes e até um amplificador acústico de madeira para o celular. Antes mesmo da proibição dos produtos de plásticos descartáveis em Noronha, os noivos utilizaram canudos de inox reutilizáveis na festa.

A noiva aponta ainda outras atitudes que podem tornar uma festa de casamento menos onerosa do ponto de vista ambiental. “Na festa, dê preferência ao vidro sobre o plástico. Quando não for possível adotar produtos reutilizáveis, que ao menos eles sejam recicláveis ou reciclados”.

É exatamente o que pensa e executa a decoradora Mara Perez. Requisitada para casamentos ao ar livre, a profissional se destaca por usar em seus trabalhos itens não convencionais, como cachos de frutas nas mesas, cestas, árvores plantadas e objetos encontrados em casa, como cadeiras antigas, redes e quadros.

“Trato esse assunto de forma muito séria, temos de rever muitas coisas nos casamentos para evitar desperdícios e danos à natureza”, diz Mara. Uma das atitudes é, segundo a decoradora, eliminar ou utilizar o mínimo possível a espuma floral.

A saída é usar arranjos orgânicos feitos diretamente nas mesas com flores de corte ou vasos já plantados. Mara trabalha há alguns anos com elementos como abacaxis, bananas, cocos, cacau, sementes e folhas. Ela conta que os itens surpreendem os convidados e agradam porque sintonizam a festa com a natureza.

Além dos elementos naturais, Mara recicla materiais. Vidros de palmitos se tornam a casa de velas; cordas e caixotes de feira dão sustentação e altura à mesa do bolo; tronquinhos viram suporte de doces e folhas de bananeira servem de embalagem para bem-casados e lembrancinhas.

Mesa com plantas suculentas, que resistem para serem levadas para casa e doces embalados em folha de bananeira (Divulgação)
Doces apoiados diretamente na mesa ou em bandejas são a aposta para eliminar plásticos

Mara também dá preferência aos produtores locais na hora de comprar flores e outros itens da decoração. “A simplicidade pode ser chique e elegante”, afirma a profissional que produz festas para classe A e B.

COMO COMEÇAR?

Se você  também planeja uma celebração ecologicamente correta, anote dicas da decoradora e de noivos que só quiseram se preocupar com a lua de mel após a festança:

  • Faça convites digitais ou com papel semente
  • Tente eliminar os plásticos da festa: nada de pratos, copos, talheres e canudos descartáveis
  • Use papéis reciclados ou papel semente para fazer cartões e lembrancinhas
  • Em vez de menu, use lousas para escrever o cardápio
  • Se for entregar lembrancinha, opte por algo que realmente pode ser utilizado pelos convidados, como doces, marcadores de livros, ecobags, plantas e aromatizadores
  • Evite papéis picados, balões e fogos de artifícios (que podem assustar animais)
  • Substitua arranjos florais por vasos plantados, flores secas ou objetos que podem ser reutilizados em casa, como garrafas, guirlandas, livros e porta-retratos
  • Case durante dia para diminuir o gasto de energia
  • Evite desperdício de alimentos e bebidas
  • Certifique-se de que o lixo produzido no casamento será separado corretamente para a coleta