Blogueira do amor busca pela 2ª vez cura do câncer e pede ajuda na internet

A mineira Marcella Lisa, 31, é conhecida entre noivas brasileiras. O motivo é seu site, Berries and Love, onde são publicadas inspirações de casamentos que vão de vestidos de noiva a lembrancinhas. O lema que a blogueira divulga com mais afinco, porém, vai muito além da decoração ou da escolha do melhor bufê: ela costuma propagar que “o amor cura”.

Engenheira eletrônica por formação, Marcella começou a escrever sobre casamentos depois da sua união com Henrique Géa, 31, seu namorado desde a faculdade. Foi a história de tudo que o casal viveu entre o noivado e o casamento que fez com que ela optasse pela carreira de blogueira do amor, como se autointitula.

Marcela Lisa trabalhando em seu blog Berries and Love

O pedido de casamento feito por Henrique veio de surpresa, em 2008, aos pés da torre Eiffel. Como o sonho de Marcella sempre foi casar, não surpreendeu que a cerimônia ocorresse dali a anos, tão logo os jovens noivos terminassem a graduação. O que causou espanto, entretanto, foi a razão pela qual eles tiveram de adiar o planejamento: aos 22 anos, no último semestre da faculdade, Marcella descobriu que estava com câncer de mama.

“Sem dúvidas foi um choque para mim e para toda a família. A doença é silenciosa e eu não tinha percebido nenhuma diferença no meu corpo. Eu estava com uma leve alteração na tireoide, o endocrinologista desconfiou de uma doença autoimune que poderia afetar a minha fertilidade e por isso me recomendou ir a uma ginecologista. Não tinha costume de fazer exame de toque, mas a médica apalpou um nódulo e logo pediu exames de imagens para avaliação. No entanto, pela minha pouca idade, a suspeita era baixíssima [mas o resultado foi positivo]. Impossível não dizer que teve a mão de Deus me guiando para descobrir e me tratar o quanto antes”, conta Marcella.

Com o casamento adiado, era hora de ela se concentrar na cura. “Ver o carinho do Henrique por mim me deu força para lutar e vencer. Ele me levou em todas as 16 sessões de quimioterapia, 28 de radio, dezenas de consultas com mastologista, oncologista, radiologista. Foi ele quem cortou meu cabelo quando começou a cair. Ouvi-lo dizer que mesmo careca eu era a mulher mais linda do mundo foi um bálsamo para a minha alma, ainda hoje me emociono ao lembrar. Ele dizia que precisava de mim, mal sabe ele que eu que preciso dele”.

Henrique corta o cabelo de Marcella, que começa a cair com a quimioterapia
Marcella usou peruca por um curto período quando o cabelo caiu
Marcella usou peruca por um curto período quando o cabelo caiu

 

Marcella e Henrique em viagem ao Rio de Janeiro para comemorar o fim do tratamento de quimioterapia

Cabelo curto, sem cabelo, com franja, sem franja e com longas madeixas novamente. Tudo mudou muito na vida de Marcela após o câncer, mas o desejo de casar permaneceu. Depois do diagnóstico, o casal teve cerca de nove meses para preparar a festa, que também era uma celebração pela vida. Para agradecer a presença de todos no evento, eles escreveram o nome de cada convidado e fornecedor em corações de madeira e penduraram em uma árvore no local.

MUDANÇAS E NOVO DIAGNÓSTICO

Para continuarem celebrando o amor e a vida, Marcella e Henrique procuram fazer lua de mel todo ano. Em uma dessas viagens, encantaram-se com Vancouver (Canadá) e começaram a juntar dinheiro para mudarem de país. É de lá, desde 2016, que Marcella toca seu negócio, sempre em contato com noivas e fornecedores de casamento.

O relacionamento intenso com clientes e público foi fundamental para que ela contasse com eles em mais uma missão de cura.

Isso porque em fevereiro deste ano, durante um exame de rotina, foram constatados dois novos tumores, um em cada mama. “De novo, não senti nada diferente. Desta vez, os tumores são menores, mas mais agressivos e já se espalharam para outras partes”, diz Marcella.

Ao procurar tratamento no Canadá e no Brasil, a blogueira soube que as terapias convencionais não seriam curativas para o caso. A busca incessante por novas alternativas a levou para métodos desenvolvidos no México e na Alemanha.

Marcella escolheu Tijuana, no México, devido ao custo mais baixo do tratamento, que inclui hipertermia, vacinas com vírus e células dendríticas, além de vitaminas intravenosas com altas doses de vitamina C, curcumina, B17 e GCMAF.

“São terapias não tóxicas que se baseiam na ideia de fortalecer o sistema imunológico e treiná-lo para identificar as células cancerígenas, além de enfraquecer o câncer e desintoxicar o corpo”, relata a blogueira.

Infelizmente, nenhum plano de saúde cobre os procedimentos. Antes de optar pelo México, o casal gastou mais de R$ 100 mil em terapias no Canadá. No novo país, os gastos chegam a R$ 250 mil e abrangem nove semanas de tratamento no hospital e mais três meses em casa.

Marcella já começou a se tratar e lançou nas redes sociais uma campanha para arrecadar fundos e pagar a medicação completa. “Sabendo da nossa necessidade, amigos e fornecedores queridos se mobilizaram para criar ações com a hashtag #oamorcura. Com a ajuda das pessoas, de qualquer valor, posso alcançar meu objetivo. Acredito que o amor cura que e juntos somos mais fortes!”.

Marcella declara que só sairá de Tijuana curada, mas o tratamento –que já surte resultados positivos– ainda não está inteiramente pago. Há campanhas abertas em diversas plataformas. Quem deseja ajudar a blogueira a buscar a cura, pode clicar aqui ou aqui para ter mais informações sobre como contribuir.

Além de contar com inovações da medicina, colaboração dos amigos, da família e de profissionais do setor casamenteiro, o amor e a companhia de Henrique também foram essenciais ao longo dos 13 anos que estão juntos.

“As coisas que mais me impressionam na nossa relação são a cumplicidade, o carinho e o amor incondicional que desenvolvemos um pelo outro. Sem dúvidas ele é o meu porto seguro e não mede esforços para cuidar de mim e me fazer feliz”.

Marcella e Henrique em viagem

Marcella se fortalece também por meio da fé e da vontade de continuar falando sobre amor: “Entender o amor de Cristo por mim e por quem lê o que escrevo muda tudo na minha vida. Falar de amor é uma necessidade urgente. Ele cura, liberta, sara, transforma. O amor de Deus para conosco, entre pais, filhos, irmãos, amigos… Tudo isso me fascina, e o amor entre marido e mulher, esse me derrete. Tenho aprendido tanto com esse novo diagnóstico e tenho muito para dividir. Preciso falar de amor, por isso minha missão não acabou. Ela está só começando.

Sei que assim como eu muita gente deve estar passando por algum momento de dificuldade na vida. Fique firme, tenha fé em Deus! Não aceite notícias ruins como sendo verdades absolutas. Enquanto houver vida há esperança”.