Ela reencontrou o 1º amor após mais de 30 anos –e casou com ele

Por Dani Braga

Lais e Marcos no dia do casamento (Arquivo pessoal)
Quando Lais conheceu Marcos, ela tinha 14 anos, uma DP em química no colégio e um pé quebrado. Na companhia de uma muleta, ela aguardava a aula começar quando um garoto de 16 anos pulou a janela da sala de aula, com medo de ser punido pelo atraso. O susto inicial levou a uma conversa que durou três horas e meia.

Durante o papo, Lais comentou que iria a uma festa à noite. No horário, uma nova surpresa: Marcos apareceu para buscá-la e fez isso nos próximos cinco anos. “O Marcos foi o meu primeiro namorado, descobrimos tudo juntos”, conta Lais. Até a primeira tatuagem dela foi feita por ele.

Foram cinco anos de relacionamento até que, em fevereiro de 1985, ela colocou um ponto final nesta relação e deu início a outra.

O novo relacionamento de Lais foi um baque para Marcos. O remédio que ele encontrou foi uma passagem só de ida para França, um mês após o término. Por aqui, Lais casou, teve duas filhas, tornou-se professora e não viu mais o primeiro namorado.

Marcos ficou 20 anos fora do Brasil. Lais só soube em 2007 o rumo que a vida dele havia tomado, quando estava no colégio onde trabalhava e um homem chegou no local a procura de aulas de espanhol para os filhos. Era Marcos.

Coração na boca! Para completar o susto, o cenário era praticamente o mesmo de anos atrás, uma escola. Mais uma vez a conversa foi longe. Soube que Marcos tinha três filhos, havia morado na França, no Cairo, nos EUA e, agora, retornara ao Brasil. Despediram-se e cada um seguiu o seu caminho.

Como se o último encontro não tivesse sido intrigante o suficiente, cinco anos mais tarde, enquanto retirava um carro de uma concessionária, Lais deu de cara com Marcos passando pelo local. Novamente, conversaram bastante e cada um foi para seu lado.

Lais diz acreditar que todos esses encontros foram “coincidências do destino”, tese confirmada até por um astrólogo que consultou. Mal sabia que a maior coincidência viria em 2015, quando ela se separou em janeiro e Marcos, em julho. Em novembro do mesmo ano,  em um festival de cinema, em São Paulo, os caminhos se cruzaram mais uma vez.

Desta vez, a despedida veio com a promessa de um novo encontro. E foram vários até que, no Réveillon, decidiram pelo inevitável: iriam ficar juntos. Quatro meses depois, foram morar na mesma casa. Diante de um reencontro tão cheio de significados, o casal decidiu que deveria celebrar essa união.

Sorriso de Lais diz muito sobre como foi a cerimônia (Arquivo pessoal)
Além de novas tatuagens em homenagem à união dos dois, veio a festa de casamento em janeiro deste ano, na casa deles. “Nossa ligação é única, especial e cármica, as minhas filhas e os filhos dele ficaram felizes por nós, os pais dele também me receberam de volta muito bem, estamos muito felizes”.

“A cerimônia foi linda, decidimos ficar juntos logo, afinal, na vida, não temos tempo a perder”, resume Lais.

Durante os mais de 30 anos em que ficaram longe um do outro, ela revela que jamais deixou de pensar em Marcos com carinho. “Todo dia 12 de maio, aniversário dele, eu fazia preces, estimando coisas boas”.

É exatamente o que Lais deseja para quem sonha com um grande amor. “O tempo é o senhor e o amor é o caminho, temos de ter coragem. A gente vê tanta gente amarrada, é preciso assumir o amor, ir à luta, porque nada é definitivo”.

No entanto, Lais parece ter uma certeza. O e-mail enviado por ela com as fotos do casamento veio com o seguinte assunto: “Lais e Marcos – amor eterno”. Quem vai duvidar? Felicidade e vida longa ao casal! <3